Dia do Trabalhador 2019

O feriado do Dia do Trabalhador vai cair em 2019 numa quarta-feira. A data celebra a histórica luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho e lembra um episódio trágico, ocorrido em 1 de maio de 1886. Nessa data, trabalhadores têxteis de Chicago, nos Estados Unidos, deram início a uma greve em favor da jornada de oito horas que contagiou outras categorias e se tornou uma greve-geral com amplo apoio popular.

Tão logo saíram às ruas, as manifestações foram reprimidas pela polícia. Depois de quatro dias de conflito, oito civis e sete policiais morreram. Centenas foram feridos. O episódio ficou conhecido como a Revolta de Haymarket. Cinco sindicalistas foram condenados à morte, três, à prisão perpétua. Anos mais tarde, em 1889, a segunda Internacional Socialista em Paris lembrou o episódio e a conferência decidiu que anualmente convocaria manifestações em favor de melhores condições de trabalho todo 1 de maio.

Só trinta anos depois, em 1919, a França reconheceu oficialmente o direito à jornada de oito horas. O decreto foi assinado no Senado francês em 1 de maio daquele ano. Foi a primeira tentativa de institucionalizar o Dia do Trabalhador como uma data que marcava a concessão de uma benesse estatal aos trabalhadores.

No Brasil, nos anos 1930, Getúlio Vargas renomeia a data Dia do Trabalho. A mudança parece sutil, mas foi suficiente para mudar seu significado original de uma data de lutas para uma celebração pirotécnica das grandes centrais sindicais com shows de cantores sertanejos e sorteios de carros e apartamentos.

Imagem: Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Wilson Dias/ABr, publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil